Registros históricos

A ACOG está sempre trabalhando com a finalidade de preservação da raça. Para isto, julga importante o entendimento de suas origens e se dedica à pesquisa e estudo constante de material bibliográfico e fotográfico, além de entrevistas realizadas com indivíduos que possuem conhecimento acerca dos Ovelheiros.

Segue abaixo uma porção do material que já encontramos e que serve como subsídio para o estudo da raça. As fontes são citadas e a pesquisa é originária de associados ou contribuintes da ACOG.

Correa J. Romanguera.
Romaguera Corrêa. “Vocabulário Sul-Riograndense”, 1989. Pesquisa de Felipe Cunha

Download em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/242441

 

 

Estabelecimento de Eleutherio Brum-Dom Pedrito- 1915 revista a Estância
Foto de 1916 da Revista “A Estância”, gentilmente cedida pelo Sr. Erodes Armendaris Acosta, escritor, historiador e autor do livro “A Estância Ovelheira”.

 

Pedro Silveira- Estancia da Barra-Santa Vitória do Palmar- com seu casal de ovelheiros-1921 da Revista A Estância
Sr. Pedro Silveira, na Estância da Barra, Município de Santa Vitória do Palmar, RS, com seu casal de Ovelheiros. Pesquisa do Sr. Erodes Armendaris Acosta.

 

10477574_337544569784233_4071488381241894126_o

10960024_337544986450858_2111717033680499183_o

1920 piratini familiar de felipe
Piratini, meados de 1920. Familiares do Sr. Felipe Rosa Cunha. Pesquisa do mesmo.

 

Acervo Carmen Souza Soares PELOTAS
Pelotas, parque Souza Soares, 1925. Acervo: Carmen Souza Soares. Pesquisa Felipe Rosa Cunha.

 

Acervo Carmen Souza Soares 2
Pelotas, 1925, Parque Souza Soares. Fonte: Souza Soares, a Saga de uma Família Portuguesa no Brasil. Autoria de Carmen Souza Soares. Pesquisa de Felipe Rosa Cunha.
desfile do Colégio Municipal Pelotense, na década de 40 ou 50, e a pesquisa é da Sra. Carmen Souza Soares
Ovelheiros na tradicional cidade de Pelotas, um dos berços do Ovelheiro. A ocasião retratam um desfile do Colégio Municipal Pelotense, na década de 40 ou 50, e a pesquisa é da amiga e colaboradora Sra. Carmen Souza Soares e o acervo é da Sra. Maria Regina Abreu Barcelos, a qual relata que o cão pertencia ao Sr. Antonio Carlos Mazza Leite.

 

542246_210805092414277_130614659_n
Terras do Brasil, 1932. Pesquisa de Felipe Rosa Cunha.

 

Em seu livro de 1932, Terras do Brasil, “João Luso”, pseudônimo de Armando Erse de Figueiredo, conhecido jornalista e escritor que veio de Portugal aos 17, foi o vice-presidente da Primeira diretoria do Brasil Kennel Clube, dedicou um capítulo inteiro ao cachorro Ovelheiro. Eis alguns trechos: “Ovelheiro consiste no entanto um belo espécime, grandemente apreciado. É o cão de estimação de todo o Rio Grande do Sul. Dele se fala com vaidade e carinho; contam-se histórias de sua inteligência, da sua coragem, da sua solicitude laboriosa da sua enternecedora fidelidade. Revelando toda a sorte de habilidades e dedicações, em nada, porém, se distingue no mister de pastorear e na especialidade de pastorear rebanhos de ovelhas. Daí o seu batismo, como o seu tipo exclusivamente rio-grandense. É o Ovelheiro.”, “Estes e outros nobres feitos entram na biografia de todo o Ovelheiro. Não há quem não os conheça, mesmo fora das zonas pastoris, nas próprias cidades longínquas; e são contados com perfeita singeleza, como a coisa mais natural e corrente deste mundo. O Ovelheiro dedica-se ao rebanho, como um servo cheio de amor. Para defende-lo correria mil perigos e travaria mil lutas, principalmente com outros cães. Faz lembrar o seu parente da Serra da Estrela, da espécie cão-lobo e que lá denominam cão de lobo.”

https://revistalusofonia.wordpress.com/joao-luso/

Santa Vitória do Palmar 1942 familares de Bruno Medeiros Donato
Fotografia de 1942 onde aparecem Ovelheiros Gaúchos, tirada em uma propriedade no município de Santa Vitória do Palmar. Esta foto é do acervo dos familiares de Bruno Medeiros Donato e foi gentilmente cedida por ele.
Sem título2
Encruzilhada do Sul, familiares de Glênio Macedo de Almeida. Pesquisa do mesmo e gentilmente cedida.

 

1946 em Criúva distrito de Caxias do Sul com Honeyde Bertussi
Criciúva, antigo distrito de Caxias do Sul, Ovelheiro com Honeyde Bertussi, importante artista do Rio Grande do Sul.

 

Ferraria-Dom Pedrito-1950. familiar de Eric Barreto.
Gaúcho com seus cães Ovelheiros, Dom Pedrito (Ferraria), meados de 1950. Pesquisa de Eric Barreto (seu neto), gentilmente cedida.

 

1948 Carmelina Donato Castro Estrela Estância do Araçá distrito de Canoa-Mirim Santa Vitória do Palmar
Maio de 1948, Carmelina Donato Castro e sua prima Walquíria Estrela, junto com o Ovelheiro “Corisco”, misto de babá e guarda-costas, companheiro de suas brincadeiras na Estância do Araçá, distrido de Canoa-Mirim, Santa Vitória do Palmar. Agradecimentos pela pesquisa e concessão da imagem a Sra Carmelina Donato Castro.

 

1953 Encruzilhada do Sul familiares de Glenio Macedo de Almeida
Encruzilhada do Sul, 1953, Familiares de Glenio Macedo de Almeida. Pesquisa e concessão do mesmo.

 

Arroio grande, provavelmente decada de 40
Arroio Grande, meados de 1940. Maria Florisbela Gonçalves e seu neto Nelson. Acervo de Santana Amarilho.*

Arroio Grande

Arroio Grande, RS: Casa da estância de Alcides Pereira de Ávila. Atualmente submersa nas águas da barragem do arroio Chasqueiro. Foto de Raniere (desconhece-se o sobrenome).*

*Observação: As duas fotos acima foram retiradas do grupo DEFENSORES DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DE ARROIO GRANDE – RS com autorização dos membros.

Eduardo arriada
Primeira descrição dos ancestrais do Ovelheiro Gaúcho no Rio Grande do Sul, publicada em 1804, no livro “Descrição Corográfica da Capitania de São Pedro”, de Domingos José Marques Fernandes, e citada no livro “Da Coxilha do Palmar de Lemos à cidade de Santa Vitória do Palmar”, de Eduardo Arriada, 2015. Pesquisa de Eric Barreto. 

 

 

Autor: Raul Annes di Primio , obra: De Bota e Bombacha – Estâncias e Zoonoses, 1992. Editora Age. Pesquisa de Eric Barreto. Clique nas imagens para ampliar.

Dante Laytano
“A Estância Gaúcha”, Dante Laytano, 1952. O livro é um documentário da vida rural, promovido pelo Serviço de Informação Agrícola – Ministério da Agricultura. Pesquisa de Felipe Rosa Cunha.
o-tempo-e-o-vento-2
“O tempo e o vento”, Erico Veríssimo, primeira edição em 1949. Na foto: pág. 128, 16ª reimpressão, editora Companhia das Letras. O autor é mais um renomado escritor que retrata, na bibliografia regionalista, a presença de ovelheiros ao lado da família gaúcha.
tempo-e-o-vento-1
Ainda “O tempo e o vento”, Érico Veríssimo.

 

Anúncios

Um comentário em “Registros históricos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s